Livro de autor sem editora é o Livro do Ano do Jabuti

© Estúdio WTF / Divulgação

 

à cidade, de Mailson Furtado, recebeu o prêmio máximo do mais antigo e prestigiado prêmio literário do país, o Jabuti. O Livro do Ano de 2018 é uma publicação independente em que o próprio autor desenhou a capa, buscou profissionais de revisão, diagramação e publicou de forma completamente independente de editoras.

“Eu sou de um estado onde todos os meus amigos pagam para ser publicados. O mercado precisa abrir os olhos para esses autores que escrevem com qualidade, mas não publicam mais porque não têm espaço, porque têm que se bancar. Espero que esse prêmio abra essa janela para todas as editoras e autores de qualidade que não têm espaço ou condições financeiras de lançar um livro. Esse prêmio não é meu, é nosso”, foram as palavras de seu discurso ao receber o prêmio máximo de literatura do país.

Além da estatueta dourada, do prestígio e visibilidade que tanto autor quanto livro terão, Mailson ainda recebeu 100 mil reais.

à cidade é um livro de poesias que presta uma homenagem à cidade natal do autor, Varjota, no sertão norte do Ceará. O livro está publicado na plataforma da Amazon e pode ser adquirido pelo link: à cidade.

Sinopse:

Com elementos geográficos, históricos, sociológicos, políticos, físicos, metafísicos, folcloristas, genealógicos, à cidade é um poema que vem apresentar de forma contemporânea uma visão de uma cidade do sertão, com plano de fundo para aquelas banhadas ou mudadas indiretamente pelo caminhar do Rio Acaraú na Zona Norte do estado cearense. O poema mistura a vida do autor e suas gerações à vida construída por um povo migrante há mais de três séculos. Nele a cidade se constrói, se destrói, se remonta, se inventa e reinventa e ganha inúmeras significações do que pode ser.

O poema apresenta uma estética com influências de vários movimentos modernos e pós-modernos do século XX: o concretismo, neoconcretismo, rimas incertas, além da ausência de pontuação gráfica, influência vinda da poesia oriental. Os versos misturam a influência científica adquirida pelo autor em livros e bancos universitários e a sua influência coloquial, cabocla, conquistada por ser parte agricultor, parte pescador e por inteiro residente do sertão inventado pelo Acaraú.

à cidade vem instigar o leitor à pesquisa, ao conhecer, ao buscar termos, citações sobre o ambiente que tomou por base, o sertão Norte do Ceará, entre o litoral extremo-oeste, a serra da Ibiapaba, a Meruoca e das Matas. à cidade vem assim, apresentar uma faceta do que é ser cearense, aquele/este do interior da cidade.

 

Os demais ganhadores do Jabuti foram:

EIXO LITERATURA

Categoria ContoEnfim, Imperatriz – Autora: Maria Fernanda Elias Maglio, Editora Patuá

Categoria CrônicaO poeta e outras crônicas de literatura e vida – Autores: Rubem Braga, André Seffrin, Gustavo Henrique Tuna, Global Editora

Categoria HQAngola Janga – Autor: Marcelo D’Salete, Editora Veneta

Categoria Infantil e JuvenilO Brasil dos Dinossauros – Autores: Luiz Eduardo Anelli, Rodolfo Nogueira, Editora Marte Cultura e Educação

Categoria PoesiaÀ Cidade – Autor: Mailson Furtado, autor independente

Categoria RomanceO clube dos jardineiros de fumaça – Autora: Carol Bensimon Editora Companhia das Letras

Categoria Tradução: Título: Poemas – Tradutor: Geraldo Holanda Cavalcanti, Editora da Universidade de São Paulo / Título: O macaco e a essência – Tradutor: Fábio Bonillo, Editora Biblioteca Azul

 

EIXO ENSAIOS

Categoria ArtesImaginai! O teatro de Gabriel Villela – Autores: Rodrigo Louçana Audi, Dib Carneiro Neto, Edições Sesc São Paulo

Categoria BiografiaRoquette-Pinto: o corpo a corpo com o Brasil – Autor: Cláudio Bojunga, Editora Casa da Palavra

Categoria CiênciasAs maravilhosas utilidades da Geometria: da pré-história à era espacial – Autor: Adalberto Ramon Valderrama Gerbasi, Editora Marcelino Champagnat – PUCPRESS

Categoria Economia CriativaDesign de capas do livro didático: A Editora Ática nos Anos 1970 e 1980 – Autor: Didier Dias de Moraes, Editora da Universidade de São Paulo

Categoria HumanidadesDemocracia tropical – Autor: Fernando Gabeira, Editora Estação Brasil

 

EIXO LIVRO

Categoria CapaO Corego: Texto Anônimo do Século XVII sobre a Arte da Encenação – Capista: Carla Fernanda Fontana, Editora da Universidade de São Paulo

Categoria IlustraçãoOs trabalhos da mão – Ilustrador: Nelson Cruz, Editora Positivo

Categoria ImpressãoBruno Dunley – Responsável: Ipsis (Jesué Pires), Editora Associação para o Patronato Contemporâneo

Categoria Projeto GráficoConflitos: fotografia e violência política no Brasil – 1889-1964 – Responsável: Luciana Facchini, Editora Instituto Moreira Salles

 

EIXO INOVAÇÃO

Categoria Formação de Novos LeitoresPsicanálise e literatura – Freud e os clássicos – Responsável: Ingrid de Mello Vorsatz

Categoria Livro Brasileiro Publicado no ExteriorFim | Autora: Fernanda Torres, Editora Companhia das Letras

Quanto tempo demora para o meu livro ser publicado?

Do momento que você entrega o seu livro para a editora até o momento em que o recebe impresso para a noite de autógrafos, esse tempo pode variar muito, pois cada livro é um livro, alguns serão mais fáceis, outros darão mais trabalho, mas podemos pensar em médias.

Continue lendo “Quanto tempo demora para o meu livro ser publicado?”

Você conhece os livros ganhadores do Jabuti?

O Prêmio Jabuti é o maior prêmio da literatura brasileira, criado em 1959 por Edgard Cavalheiro, então presidente da Câmara Brasileira do Livro.

Todo ano, um livro de ficção recebe o grande prêmio; este ano, o prêmio será de 100 mil reais.

Mas você conhece ou já leu todos os livros que foram escolhidos como Livro do Ano?

O Prêmio Jabuti mandou por e-mail uma lista com os últimos vencedores para você se manter atualizado com o melhor que a literatura brasileira tem a oferecer!

Continue lendo “Você conhece os livros ganhadores do Jabuti?”

Edição ou reimpressão?

Essa é fácil e rápida, por isso vou explicar em dois pequenos tópicos:

  • Reimpressão: quando o arquivo do livro, normalmente em pdf, é enviado para a gráfica para uma nova impressão de mil, dois mil, 10 mil exemplares. Não há mudanças significativas no texto do livro, no máximo o acerto de alguns erros gramaticais que passaram e a inserção de 2ª (ou 3ª, 4ª, 5ª) reimpressão logo ao lado de 1ª (ou 2ª, 3ª, 4ª) edição. Mais nada é necessário.

 

  • Edição: quando são realizadas alterações significativas no texto, ou seja, adição ou subtração de capítulos, apresentações, epílogos, parágrafos etc., além do acerto de erros gramaticais que possam ter passado despercebidos. É necessário que se mude a sinalização de qual é a edição (onde estiver escrito 1ª, 2ª, 3ª Edição, mudar para a edição que você esteja fazendo) na capa, contracapa, quarta página, colofão, na ficha catalográfica etc. Além disso, é preciso pedir um novo ISBN, que eu explico neste post “Tudo sobre ISBN”.

Continue lendo “Edição ou reimpressão?”