A editora prometeu 15% de direitos autorais!

Eba!, você pensa.

E só então lê as letrinhas miúdas do contrato que a editora te manda e descobre que esses 15% de direitos autorais incidem sobre o valor bruto.

Certo, e daí?, você pensa.

Este é um post que escrevo como alerta para você, autor, que está começando na carreira e mandou o seu livro para todas as editoras que encontrou pela frente. Pois bem, chegou ao meu conhecimento que há editoras no mercado oferecendo 15% de direitos autorais para os seus autores.

O comum no mercado é o pagamento de 10% de direitos autorais. Opa, então estou no lucro, você pensa.

Mas aquelas letrinhas miúdas fazem toda a diferença; as editoras tradicionais que oferecem normalmente o valor de 10% de direitos autorais estão calculando esse valor sobre o preço de capa, e não sobre o valor bruto.

Qual é a diferença?

Vejamos: o seu livro custará para o leitor R$39,90.

Na editora que paga 10% sobre o preço de capa, o que você ganhará como direitos autorais por livro vendido será R$3,99.

Já na editora que paga 15% sobre o valor bruto, o cálculo é outro. Dos R$39,90, R$19,95 normalmente ficam com a livraria, e os outros R$19,95 vão para a editora. É daí que ela irá tirar os 15% dos direitos autorais. Logo esse autor receberá por exemplar vendido R$2,99.

Ou seja, fica aqui comprovado o embuste. Cuidado, caro escritor. Se você não se sente capacitado para ler e compreender totalmente o seu contrato de pde cessão de direitos, busque um advogado especializado em questões de direitos autorais.

Qual é o normal do mercado?

Editoras grandes e pequenas costumam oferecer de 8 a 10% do preço de capa definido, independente de por quanto o livro tenha sido vendido. Portanto, caso o preço do seu livro tenha sido definido em 39,90, mas a livraria tenha vendido por 32,90, ainda assim você receberá 3,99 por exemplar vendido.

Há editoras ainda que oferecem 10% do preço de capa para até 10 mil exemplares vendidos e 8% de 10 mil em diante. Isso não é ilegal e é bem comum no mercado, mas um bom advogado pode te ajudar a conseguir um contrato de 10% independendeda quantidade de livros vendidos. Mas dificilmente paga-se mais do que isso (a não ser é claro que você seja J. K. Rowling, que costuma receber entre 14 e 16% por exemplar vendido). A vantagem a mais que o seu advogado ou agente pode conseguir é um bom adiantamento dos direitos autorais, valor que o auto recebe de uma única vez, mas que depois será descontado de acordo com os livros vendidos, afinal, é apenas um adiantamento (de novo, se você for J. K. Rowling, esse valor terá muitos e muitos zeros, merecidamente).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *